Aplicativo para smartphone e tablet auxilia pacientes no autocuidado

Enfermagem está a cada dia mais alinhada ao uso de tecnologias na rotina profissional, aplicando-as para diversos fins. A enfermeira de Centro Cirúrgico do Hospital Sírio Libanês, Cristina Silva Sousa, criou um aplicativo (App) voltado a pacientes submetidos à cirurgia ortognática, com a finalidade de facilitar a vivência no pós-operatório, sendo tema do pós-doutorado, que defendeu a sua viabilidade e satisfação dos usuários. O App disponibiliza informações úteis sobre todas as fases da cirurgia, internação, procedimentos, alta hospitalar, recuperação em casa, cuidados de higiene e dieta, entre outras informações, além de contato por e-mail com a enfermeira.

 

SOBECC: O que a motivou a desenvolver o App de cuidados pós-operatórios em cirurgia ortognática?

Cristina Silva Souza: A maioria dos pacientes submetidos à cirurgia ortognática recebe alta no dia seguinte, e os cuidados pós-operatórios ficam por conta do próprio paciente. Atuando há anos nessa área, observei que os pacientes precisavam de algum material de apoio que facilitasse a recuperação, informando sobre os cuidados corretos. É natural esquecer o que foi orientado pelo cirurgião e surgir muitas dúvidas no pós-operatório. Na ansiedade de obter uma resposta rápida, o paciente acabava recorrendo à internet, ficando sujeito a orientações equivocadas, que podem prejudicar a sua recuperação. O assunto foi tema de mestrado, doutorado e pós-doutorado, contemplando a trajetória de estudos até concluir a criação do App. A escolha pela tecnologia está em linha com os anseios da sociedade contemporânea, totalmente conectada, que busca, nessas aplicações, uma facilidade.

 

SOBECC: Como se deu essa trajetória?

Cristina: No mestrado reuni dados necessários sobre a cirurgia ortognática, com o objetivo de validar o modelo de construção de um material educativo, contendo informações sobre o procedimento e orientações de autocuidado no pós-operatório. A pesquisa envolveu revisão integrativa sobre as complicações da cirurgia, levantamento sobre a necessidade de informações junto aos pacientes submetidos à cirurgia ortognática, formação de um grupo focal com pacientes para estudo de suas necessidades de educação, informação dos juízes sobre orientação feita ao paciente, construção de material educativo, validação do conteúdo técnico junto aos juízes e validação da clareza de conteúdo, junto aos pacientes em pós-operatório. Como resultado, a proposta de se ter um material educativo foi confirmada pelos pacientes como um facilitador para a vivência no pós-operatório. No doutorado, o objetivo foi validar a eficácia do material educativo impresso. Foram realizados estudos e testes de conhecimento com dois grupos de pacientes: controle, cuja recuperação foi apoiada na orientação verbal, e experimental, que contou com apoio do material educativo na recuperação, apresentando nos testes melhor desempenho em relação ao conhecimento, em comparação com o grupo controle. Isso comprovou a eficácia da orientação verbal apoiada pelo material educativo. O conteúdo educativo foi transformado em um App, sendo estudo no pós-doutorado, cujo objetivo foi avaliar a satisfação dos usuários do aplicativo.

 

SOBECC: Desenvolver um aplicativo não é um investimento barato. Você teve algum apoio financeiro? E quais as principais funcionalidades?

Cristina: Realmente, é caro. Eu custeei o projeto. Mas, fiz um convênio com a Empresa Júnior de Engenharia da USP, que desenvolveu o App com custo bem mais acessível. O OrtogApp ajuda a orientar pacientes e familiares sobre a cirurgia ortognática, com cuidados pré, intra e pós-operatórios. O App foi criado com base no material educativo, elaborado em formato de cartilha com ilustrações personalizadas e menu é totalmente intuitivo. Ele permite interação, já que o usuário pode enviar e-mail para a enfermeira com suas dúvidas, clicando no ‘Contato de Enfermeira’, uma forma de prestar assistência ao paciente até ele retornar ao consultório; disponibiliza o ‘Diário de Cirurgia’ para o paciente fazer suas anotações e apresentar no dia da consulta e apoio a uma lista de Consultórios especializados. O OrtogApp é gratuito e está disponível para download desde novembro de 2017 na AppStore (iOS) e no GooglePlay (Android).

 

SOBECC: Qual é o ganho para o profissional de Enfermagem?

Cristina: Avalio que o principal ganho para a Enfermagem Perioperatória é estimular que mais enfermeiros utilizem ou desenvolvam tecnologias que facilitem o dia a dia do trabalho, a fim de construir melhoras contínuas para a Enfermagem, pois as aplicações são infinitas.

 

Cristina Silva Sousa é doutora e mestre em Enfermagem da Saúde do Adulto pela Escola de Enfermagem da USP (EE-USP), com pós-doutorado pela EE-USP, especialista em Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização pela SOBECC Nacional e em Cuidados Críticos pela Faculdade de Medicina do ABC. Professora temporária do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da EE-USP e enfermeira de CC do Hospital Sírio Libanês.



Área do Associado

Para se associar, atualizar pagamento e cadastro
Entrar